BLOG
Felipe Carvalho 26 de julho de 2021

O que é Google Core Web Vitals? O que fazer?

O Google Core Web Vitals é um reflexo do peso da experiência do usuário na relevância do conteúdo web. Trata-se de uma atualização do Google em seus mecanismos de busca que considera novos aspectos na página para julgá-la relevante.

Sem precisar ser especialista em User Experience, os desenvolvedores, a partir do Web Vitals podem entender o que melhoraria a página. Alguns critérios se tornaram essenciais para o ranqueamento, e para explorá-los é importante entender essa nova atualização. Acompanhe!

Indicadores de Experiência do usuário nas páginas

Para avaliar quais páginas proporcionam melhor experiência ao visitante, o Google conta com diversos parâmetros de avaliação. O principal intuito é proporcionar aos internautas conteúdos que sejam otimizados e proporcionem uma boa interação.

HTTPS

De modo a garantir a segurança do usuário no site, a utilização do HTTPS ao invés do tradicional HTTP melhora a experiência do usuário. Por este motivo, o mecanismo de busca dá preferência às páginas que já incluam esta otimização.

Intrusivos

A ausência de interrupções na página também é um parâmetro do Google para considerar uma experiência boa ou não. Os famosos pop-ups promovem agressividade e atrapalham o usuário em sua navegação, além de desfavorecer a página nos mecanismos de busca.

Mobile friendly

O Google valoriza muito mais uma página que seja otimizada para dispositivos móveis. Desde 2015, essa adequação ao acesso de celulares e smartphones se tornou regra para as páginas de resultados.

Em 2018, as otimizações se tornaram ainda mais importantes do que a visualização em desktop. Por este motivo, deixar o layout impecável para usuários de celular é essencial para um bom ranqueamento.

Malware e segurança

Além do HTTPS os links e softwares tendenciosos são penalizados pelo Google. Em uma página de busca, as páginas que contém estes elementos dificilmente serão ranqueadas, e perdem muita relevância.

Conteúdos de engenharia social também prejudicam muito a experiência do usuário, já que comprometem a confiabilidade do site. Sendo assim, ao produzir conteúdo e otimizar a página web é fundamental avaliar se tudo está em dia com as diretrizes.

Leia também:
Diferenças entre SEO e Google Ads e como explorar tudo!

O que é Google Core Web Vitals?

Os principais critérios de avaliação do Google para a boa experiência do usuário foram definidos com o passar dos anos. O Google Core Web Vitals, por sua vez, traz 3 novos fatores extremamente relevantes para considerar uma página relevante, que são:

Largest Contentful Paint (LCP)

Trata-se do carregamento da página. Atualmente, se o LCP for superior a 2,5 segundos, o mecanismo automaticamente define que a experiência do usuário começa a ser prejudicada.

Vale lembrar que, caso ultrapasse 4 segundos, o LCP da página passa a ser considerado pelo mecanismo como “ruim”. Neste caso, as melhoras são urgentes, e caso não ocorram, a página tem o ranqueamento prejudicado.

O tempo é calculado desde a entrada do visitante na página até a renderização dos elementos mais densos. A métrica considera vídeos, imagens, layouts e muitos outros integrantes da navegação.

First Input Delay (FID)

“A primeira impressão é a que fica! ”. O FID avalia o tempo para a primeira interação das visitas em uma página. Sendo assim, caso o visitante encontre o conteúdo, clique e demore para receber uma resposta, sua experiência é prejudicada.

A ideia é promover a interatividade de forma que o visitante rapidamente interaja e acesse o que precisa. Para garantir um bom FID é necessário que o tempo entre o clique e a resposta do usuário seja menor que 100 milissegundos.

Caso o FID esteja entre 100 e 300, o algoritmo do Google já o considera razoável. Se o tempo de espera for maior que 300 milissegundos, a página representa um FID ruim e pode ser prejudicada por isso.

Cumulative Layout Shift (CLS)

Prevê que a estabilidade de uma página é extremamente importante para a boa experiência. Sendo assim, após o carregamento, as mudanças no layout da página são calculadas por esta métrica.

Vale lembrar que as mudanças consideradas não envolvem novos tamanhos ou cores aos componentes da página. Na realidade, o que é considerado é a movimentação de todos os elementos, priorizando as páginas mais estáveis e estáticas.

Partindo do tamanho da janela, o CLS calcula a movimentação dos elementos ao longo dessa visualização. Desta maneira, um CLS de 0,1 é considerado bom, até 0,25 regular e maior que 0,25 ruim.

Que tal essa leitura?
Aprenda de uma vez por todas o que é Inbound Marketing

Como saber se meu site está aprovado e o que fazer?

Existem algumas ferramentas que possibilitam a medição das métricas que mencionamos, podendo te oferecer bons insights acerca disso. Algumas delas são:

  • Page Speed: a ferramenta feita pelo próprio Google possibilita medições relacionadas aos aspectos do Core Web Vitals. Ela dará bons parâmetros de LCP e poderá apontar quais os pontos fracos do seu site.
  • Search console: ele irá indicar melhorias na parte de “Core web vitals.” Esta ferramenta também pertence ao Google e aponta melhoras para que sua página apareça entre os primeiros resultados.
  • Web Vitals (extensão Chrome): esta opção irá indicar os índices do Google Core Web Vitals para todas as páginas que você visitar. Assim, também será possível entender como a concorrência está se saindo.

Para melhorar cada uma das métricas é importante também analisá-las individualmente. O LCP é melhorado principalmente com melhoras nas imagens e no próprio CSS da página. Vale a pena checar o que pode ser menos denso, para melhorar o carregamento.

Para o FID as otimizações são mais complexas e envolvem melhoras no Java script do site. É importante melhorar os pré-carregamentos do site e buscar sempre compactar o conteúdo, para que o tempo de espera após um clique não seja prejudicado.

Por fim, o CLS envolve alterações maiores em seu design e animação. É importante avaliar se ao realizar uma ação como rolar a tela o visitante se depara com elementos que entram de surpresa no cenário.

Além de possibilitar cliques acidentais e prejudicar a interatividade, estas movimentações prejudicam a credibilidade do site. Mantenha uma interatividade limpa, fluida e sem interrupções para passar nos critérios de ranqueamento.

A tendência que a atualização que entrou em vigor em 2021 explora já era esperada por quem trabalha com SEO. As otimizações que focam no usuário e na qualidade de suas interações permitem que os conteúdos da web resolvam as dúvidas do usuário de forma ágil e confiável.

O foco na experiência do visitante transforma todo o cenário web e as inovações são destinadas ao comportamento de quem faz a busca. Por este motivo, na hora de otimizar é importante pensar diretamente em quem estará visitando a página, e em sua experiência com este canal.

Receba mensalmente conteúdo gratuito Saiba o que fazer para melhorar seus resultados com marketing digital. Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão.


    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

    Para otimizar sua experiência durante a navegação, fazemos uso de nossa Política de Privacidade. Para proteger seus dados pessoais respeitamos nossa Política de Privacidade. Ao seguir com a navegação e visita, você concorda com nossas Políticas.