+55 41 3042.0444 | +55 41 3287.4955 | +55 41 98501.7891

41 3042.0444 | 41 3287.4955 | 41 98501.7891

marketing digital como você nunca viu.

Botão Menu - Muito Mais Digital

Passo a Passo – Como criar um site

Você procura um passo a passo de como criar um site para sua empresa? Chegou ao lugar certo, iremos te mostrar um guia completo para ajudá-lo no processo de contratação de uma agência de webdesign certa para você.

Mas antes de começarmos, o que você realmente precisa? Um site, ou o “o site”? Pense que assim como tantos outros serviços que você contrata, ter a certeza de que você encontrou a agência certa para desenvolver o seu projeto é fundamental (temos um guia para escolher a melhor agência de Marketing Digital para te ajudar, clique aqui). Recomendamos a leitura para que você tome uma decisão que traga retorno para a sua necessidade, alcance suas expectativas e não o deixe com uma impressão errada sobre o resultado apresentado. Abaixo apresentamos um guia para você não ter dor de cabeça na hora de contratar um projeto para o seu novo site:

1º Defina o seu projeto

Definir exatamente o que você quer é a primeira e fundamental fase, as especificidades, tecnologias, módulos, adicionais, etc. podem ser definidos posteriormente, mas ter um projeto definido do que você quer e onde quer chegar com o site é o primeiro ponto a ser levado em conta. Nada impede nesta etapa de criar uma lista de funcionalidades que você quer que o site tenha, sempre recomendamos aos nossos clientes para criar nesta fase o projeto ideal, como ele quer o site com tudo que precisa, assim fica mais fácil mensurar e ver como o projeto será executado ao longo do tempo.

2º Defina o escopo

O escopo do projeto é o alvo que você quer atingir. Alguns exemplos que você pode colocar são: o branding da sua empresa, uma vitrine virtual, um portfólio de serviços, uma forma de contato (qual a prioridade na ordem entre todos os canais de contato que sua empresa recebe), um e-commerce, ou algum outro objetivo que você tenha. O site pode pode ter mais de um objetivo, nada impede que você queira utilizá-lo como portfólio de serviços e um canal de contato, mas isso deve estar bem acertado no escopo para que fique claro de onde você está partindo, e até onde quer chegar.

3º Conteúdo do site

O conteúdo do site é de fundamental importância, não só conteúdo visual como vídeos e imagens, mas o conteúdo de texto tem uma relevância ainda maior quando falamos de atração e retenção de usuários. É importante frisar neste momento que nenhuma empresa é igual a outra, sempre existem diferenciais que destacam-na da concorrência, e se não houver um conteúdo que já deixe claro para o usuário as vantagens que ele pode ter ao contratar aquela empresa, serviço ou compre aquele produto. Com o atual cenário mobile, em que a utilização de smartphones superou os computadores em volume de buscas do Google desde meados de 2015, não deixe de pensar no conteúdo para ter seu webdesign responsivo.

4º Domínio e hospedagem

Seu site precisará de um domínio, e também uma hospedagem. Pensar em um domínio relevante e que tenha o contexto ou até mesmo o nome da sua empresa, pode evitar futuros aborrecimentos, deixo aqui algumas dicas para facilitar e minimizar os problemas. Eu particularmente tenho um problema todas as vezes que preciso que alguém anote meu sobrenome (Pidluznyj), mas muitas pessoas não pensam nisso porque tem sobrenomes que são facilmente interpretados logo de primeira. Não seria coerente eu, conhecendo que este nome tem problemas para ser pronunciado e anotado, criar um site www.agenciapidluznyj.com.br se eu quero que alguém acesse de forma rápida e prática, portanto fica a dica para você: escolha algum nome fácil de ser interpretado. Evite também siglas que possam causar confusões em uma ligação como “FWF”, que pode ser confundido com “SWS” por exemplo.

Quantos à hospedagem, procure uma que seja a ideal para o seu projeto, não há necessidade por exemplo de hospedagens do tipo “cloud” para sites institucionais com volumes de acesso considerados baixos, mas é imprescindível para um e-commerce ter uma hospedagem que aguente um grande volume de tráfego, principalmente em eventos como a Black Friday. Consultar a empresa que irá desenvolver seu projeto pode ajudar na escolha, normalmente possuem parceiros que estão acostumados a trabalhar e podem facilitar o acesso para resolver qualquer tipo de problema que houver, até mesmo problemas que não são de sua responsabilidade, acabam resolvendo com certa eficácia.

5º Arquitetura da Informação, Fluxograma e Wireframe

Esta é a base do seu site. Com base nas informações de definição, escopo e conteúdo, os profissionais envolvidos irão procurar soluções para priorizar a navegação e criar um fluxo em que o usuário realize as jornada de conversão de acordo com o que você precisa. Não basta um lindo site, ele tem que ser funcional, ser facilmente encontrado e principalmente converter no seu objetivo. Dentro dos objetivos, é importante ainda que sejam definidas metas para que o site atinja o previsto com a melhor performance possível.

6º Design do layout

Após a estrutura aprovada, é a hora que os clientes normalmente mais esperam: conhecer o layout do site, mas repare como algumas fases são prioritárias para chegar nesta etapa e ter sucesso. O layout será construído com um foco específico e otimizados para cumprir os objetivos e metas, o que não quer dizer que o site seja apenas bonito ou feio, mas além disso ser um site que funcione. Já pensou se você fosse o responsável pela aprovação de layouts como facebook, google, wikipedia, e outros sites que são focados em grandes públicos? Será que eles teriam o mesmo formato e disposição de informações que eles têm hoje? Sem julgamentos de quem tem melhores resultados, mas pense pelo lado que um bom site, assim como várias tecnologias, tem que ser facilmente ajustável para novos padrões e inovações que ocorrem com velocidade muito rápida atualmente, e embora não tenho os layouts mais bonitos estes sites que citei acima podem sofrer mudanças de forma muito rápida sem necessidade de grandes equipes e processos envolvidas. Mudar, retirar, acrescentar um menu, botão, banner, disposição, fonte, etc… tudo fica mais fácil quando se tem facilidade para alterar, e um bom layout deve prever isso para permitir alterações rápidas.

7º Desenvolvimento de sites

Após aprovado o layout, a parte mais demorada do processo normalmente é o desenvolvimento. Nesta etapa, são considerados alguns fatores para que tudo que foi pensado e planejado até o momento seja executado de maneira satisfatória, é um ponto crítico do projeto, e é aqui que algumas empresas que permitem processos de criação do tipo “faça você mesmo” acabam perdendo em relevância em comparação com projetos mais complexos e com mais pessoas envolvidas. Cada projeto é encarado como único, pois como já disse anteriormente mesmo empresas do mesmo segmento, com mesmo público alvo, possuem diferenciais, focos, metas e objetivos, e cada item tem que ser levado em consideração para o sucesso do projeto. O desenvolvedor sempre está preocupado em colocar o menor código para facilitar o carregamento sem comprometer o conteúdo, novas tecnologias para carregar o site mais rápido, aprimorar experiências dos usuários, otimizar para o SEO, entre outros.

8º Teste seu site

Após a conclusão do processo de desenvolvimento, não é correto colocar o site diretamente no ar (não são em todos os projetos que testes complexos são necessários, mas de alguma forma os sites são sempre testados antes da publicação). Os testes apontam correções que podem ser feitas antes do primeiro usuário ter contato com a interface e prever possíveis erros que até então não eram possíveis de serem vistos, pois com o projeto de forma funcional fica muito mais fácil visualizar o fluxo de informações conduzindo a navegação.

9º Lançamento

Assim que tudo estiver OK, ou dependendo do projeto o MVP (minimum viable product) estiver operacional, o site é publicado. Nesta fase conclusiva ainda são feitos alguns testes, pois com a adaptação de tecnologia de diferentes servidores e modelos de navegação (computadores desktop, notebooks, tablets, smartphone, etc…) podem acontecer diferenças do previsto, mas é normalmente a parte tranquila do projeto se tudo foi seguido conforme descrito nos passos anteriores. Algumas pessoas têm problemas e traumas justamente com esta fase, por ter um resultado diferente do esperado ou expectativas abaixo do que acordado, mas novamente, se este processo de passo a passo for executado com responsabilidade, as chances de insatisfação são minimizados ou até inexistentes como na maioria dos casos.

10º Manutenção

O lançamento do site não é a última fase, a manutenção sempre faz se necessária. Seja para alteração de um email, telefone, inclusão ou exclusão de conteúdos, atualizações, novas fotos, etc. Quando há a necessidade de atualização, plataformas como WordPress permitem um fácil gerenciamento por parte do responsável pelo site, e não necessariamente depender de uma equipe de webdesign para realizar essas tarefas. Vale a pena questionar o responsável contratado para o desenvolvimento do seu site sobre como será feita a manutenção, evitando dores de cabeça futuras.

Estas são minhas dicas de como criar um site passo a passo, alguns outros serviços podem ser incorporados no processo de acordo com o que você pretende com seu site, e qual a prioridade dele na sua estratégia empresarial. Alguns dos serviços que você pode precisar são Gestão de Marketing Digital, SEO – Otimização de sites, Google Adwords – Links Patrocinados do Google, Marketing de Conteúdo, etc.

Ficou interessado? Clique aqui ou abaixo e entre em contato, teremos prazer em criar uma proposta personalizada para o seu negócio.

botao-contato-site

Walter Pidluznyj

Walter Pidluznyj

Designer Gráfico pelo UNICURITIBA, com Pós-Graduação em Comunicação Digital e E-Branding pela PUC – PR. Possui experiência com criação de interfaces digitais há mais de 10 anos, com cursos adicionais nas áreas correlatas de usabilidade, experiência do usuário e desenvolvimento 3D.